Tuesday, April 17, 2007

Filho nunca deveria morrer antes dos pais

Muitas vezes na vida ouvi que “filho nunca deveria morrer antes dos pais”. Depois de ter filhos entendi isso. Não dá pra medir o sofrimento dos pais que perdem filhos, mas dá pra imaginar que deve ser a maior dor do mundo.
Meus pais são vivos e muito saudáveis, por isso, tirando minhas avós, nunca perdi ninguém a quem era realmente apegada. Imagino que perder os pais deve ser terrível também. Pois, a pessoa perde seu chão, suas raízes, suas referência,s enfim, uma tristeza imensa, mas deve ser muito pior a perda de um filho. Do ser que foi gerado por você, que cresceu ao seu lado, graças aos seus cuidados e dedicação.
Estou dizendo tudo isso, porque sofri muito com a perda do Vini no último sábado. Não o conhecia, não conhecia sua mãe, a Rê, mas acompanhava sua estória pelo blog e tinha a impressão de que os conhecia. Lendo tudo o que ela escrevia, me sentia próxima daquela família e sofria junto, tanto a ponto de que em certos dias, nem queria entrar, tamanho era o sofrimento. Ela está grávida do segundo filho e com o tempo irá superar essa dor imensa que sente agora e que se transformará numa saudade sem tamanho.
Quem tem filhos, se põe no lugar dessa mãe, não tem jeito, ficamos imaginando o que faríamos em uma situação como a dela, será que teríamos a mesma força? Eu acho que não teria, mas não sei. Uma das coisas que ela falou e que me marcou, foi que deveria ter tido mais paciência, deveria ter passado mais tempo ao lado do filho, acho que é isso, a correria, o trabalho, a vida, muitas vezes nos impede de passar mais tempo com nossos filhos, mas temos que fazer esforço e aproveitar cada minuto com qualidade, porque a vida passa muito rápido, os filhos crescem, vão cuidar de suas vidas e daí sentimos saudades de quando eram pequenos. Imaginem então, a saudade de uma mãe que nunca mais vai ver seu filho. É praticamente o fim do mundo!
Como diz a música: “é preciso amar as pessoa como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar, na verdade, não há” (Pais e Filhos, Renato Russo)

10 Comments:

At 9:26 AM , Blogger Chris, mãe da Cecília said...

Ah, Claudia, é muito triste mesmo. Meu final de semana foi com uma nuvenzinha cinza o dia inteiro. Não gosto nem de pensar na dor que as mães que perdem seus filhos sentem. Segundo minha mãe, o única nome que ainda não inventaram nome, é para a de perder um filho. Se se perde o marido, é viúva. Se perde os pais, é órfão.. mas os filhos... :(
Beijos e uma semana mais alegre para todos!

 
At 9:46 AM , Anonymous Greice said...

Claudia, eu não consigo nem me por nessa situação. Só de pensar já dói, né? Só nos resta rezar, pra Deus confortar os corações e trazer o Gabriel cheio de saúde e alegria, como só mesmo uma criança consegue ser!
bjs!

 
At 10:45 AM , Anonymous Rose said...

Claudia, eu fiquei muito impressionada com isso tudo. A doença, a uti, as melhoras, as recaídas e o fim... Mas o que mais me impressionou foi a força dessa mamãe guerreira. Eu a admiro muito e rezo por ela.
Beijos!

 
At 12:57 PM , Anonymous Bianca said...

Clau, realmente todas nós mamães ficamos muito tristes com a notícia do Vini, né ??? Nossa, eu fiquei abaladíssima.. Fui em uma festa Domingo e olhava as crianças e só lembrava da Rê... Mas foi uma lição para nós também, né ??? E olha que eu já perdi meus pais, eu era nova, realmente é uma dor enooorme mas acho que não tem nem comparação a dor de perder um filho...
Mudando se assunto, achei ótimo o seu post anterior... Imagina que vc. é velha, é que quando a gente vira mãe fica meio "véia", não é ??? E olha, eu sou uma "véia" moderninha, eu tenho 2 jeasn rasgados!!! rsrsrsrsr
beijossssssssss

 
At 1:19 PM , Anonymous aidanuno said...

Olá!

Sou mãe em luto há 26 anos e criei um blog de ajuda.

sentirluto.blogs.sapo.pt

Gostaria muito que fosse mais divulgado. Obrigada.

Um abraço,

Aida Nuno

 
At 4:52 PM , Anonymous Anonymous said...

eu perdi uma filha....
nunca mais me sentirei viva, mas um dia tocarei no céu....

 
At 10:27 AM , Anonymous SONIA said...

ACABEI DE PERDER MEU UNICO FILHO COM ONZE ANOS E MEIO,ESTOU EM PEDAÇOS, A DOR E A SAUDADE ME CORROI O TEMPO TODO, SOBROU UMA UMA MÃE VASIA, OCA,NSÃO SE DESCREVE ESSE SENTIMENTO, NÃO SE COMPARA A NENHUM OUTRO SENTIMENTO QUE JA VIVENCIEI, MEU DEUS! O QUE FAZER?

 
At 3:10 AM , Anonymous Anonymous said...

Claudia,
Leia e comente o seguinte Blog

ipponforlife-tiagoalves-blogspot-com

 
At 12:32 PM , Blogger Patricia said...

É difícil as pessoas pensarem nas dores das mães que perdem os filhos. É horrível viver assim. Há gente que barateia nossa dor.
Meu blog onde falo deste sofrimento:
http://queroumcaminho.blogspot.com

A dor é horrenda, inexplicável.

 
At 5:58 PM , Anonymous Anonymous said...

Não há dor maior!
Perdi minha única filha com apenas 18 anos de idade há sete anos, repentinamente, por descuido médico.
Não sei o que é dormir sem antes chorar; Não sei o que é acordar sem antes me lembrar dela. O que me consola é a esperança de revê-la quando Jesus voltar à esta terra. Já vivenciei outras perdas na família, todas são muito tristes,mas a dor de perder filhos é incomensurável.

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home