Thursday, March 22, 2007

Pequenos ditadores

Pai e mãe são seres absolutamente à mercê da vontade dos filhos e, pode até parecer absurdo, mas quanto menorzinho, mais novo, pior ainda! Estou dizendo isso, porque quando minha filha era bebê, era a criança mais chorona do mundo. Daquele tipo que quando saíamos às ruas, as pessoas vinham perguntar se estava doente, se tinha algum problema e ela não tinha NADA!
É claro que a culpa era nossa, minha e do Pedro, que corríamos pra atendê-la ao primeiro choro. Primeira filha, pais absolutamente inexperientes, estávamos sempre fazendo besteiras e a Luíza se aproveitava de nossa inexperiência.
Com o Pedro Henrique, prometemos que não cairíamos nos mesmos erros, que deixaríamos que ele chorasse, pra se acostumar a não ter tudo o que queria de imediato, pra não ficar mal-acostumado. Bom, não conseguimos!
O Pedro até consegue deixá-lo chorando um pouco mais, mas eu e a Rose (a babá) não conseguimos e ele se aproveita da nossa fraqueza. De uns tempos pra cá, não quer ficar no carrinho, no berço, no barco inflável, no chão junto com brinquedos. Só quer o colo e ainda assim, que fiquemos andando pela casa, ou melhor ainda, pelo quintal ou pelo jardim. Está virando um folgado! Lindo, fofo, mas extremamente folgado!
Não sei o que fazer e isso está se tornando um problema, principalmente porque agora ele resolveu que dorme picadinho, à noite. Acorda um monte de vezes, quer ficar chupetando o meu peito, porque mama só um pouquinho, o que ele quer é ficar pertinho e dormir assim, veja só.
Não sei mais o que fazer, mas estou ficando extremamente cansada e a babá já está reclamando de dores nos braços.
Oh, meu Deus, o que fazer?

7 Comments:

At 4:45 AM , Anonymous  said...

Ai Claudia, nem fala como isso é difícil. Eu tb corro p/ ela sempre que chora, morro de dó. Mas tenho a sorte dela ficar c/ a minha mãe e c/ ela deixa a fofinha a maior parte do tempo no chão ou na cama e ela acabou acostumando, já no fim de semana eu estrago ela de novo, afinal tenho tão pouco tempo p/ minha filha, né. Beijos

 
At 5:06 AM , Blogger Isabella said...

Cláudia, não sou eu que vou responder sua pergunta, viu? Com a Beatriz foi igualzinho, nunca consegui - e até hoje não consigo - deixar de atender ao chamado dela. Beijo!

 
At 1:36 PM , Blogger Roseh said...

Cláudia, é um aprendizado constante, não é nada fácil não ceder... Lá em casa eu sei que o André é igualzinho a mim, ou seja, um ditador em potencial heheheh; então não podemos dar muita moleza porque senão ele que acaba decidindo tudo e nós só anotando as ordens do mocinho! Beijos.

 
At 4:15 PM , Anonymous Flávia said...

Nossa Cláudia, vc falando vi claramente como meus dois filhos eram, afff...Super cansativo. Me lembro que eu chegava em casa e a babá, que era meio empregada também, estava com o Guto no colo fazendo almoço! Nem sei como ela aguentava! A Gi até que ficava mais quietinha no carrinho, principalmente quando eu não estava em casa, hohoho. Mas o Guto era impossivel: não ficava no cercado, nem no berço, nem no carrinho, nem na cadeirinha do carro! Um berreiro dos infernos!!! E hoje ele é bem berrento também, chega a dar pulinhos quando quer alguma coisa, mas eu com muita dor no coração e nos ouvidos coloco ele pra chorar sozinho na sala, e só assim ele tem aprendido aos poucos a parar de berrar pra tudo o que quer. Mas que é barra, isso é! E muito!! Boa sorte pra vc; espero que o Pedro seja assim só por não gostar de ficar preso.
Beijos!

 
At 9:07 AM , Blogger Dinha said...

Quem disse que é fácil, né Xará?! O Caio tem vivido muitos momentos assim, agora que estou trabalhando em turno integral. Faz manha e me quer madrugada a fora! O que fazer? Sinceramente, eu cedo. Fico morta, mas cedo. Por isso não sou a melhor deste mundo pra te dar moral ou dica. Se aprenderes um caminho, me conta. Bjs!

 
At 7:22 AM , Anonymous Greice said...

Claudia, pelo jeito você sabe o que fazer, mas não consegue, né? Eu era igualzinha com a Mariana, não conseguia contrariar quando era menorzinha. E sempre achei que com o segundo filho eu seria mais "durona". Será que não vou conseguir de novo? rs
bjs!

 
At 5:50 AM , Anonymous tati perolada said...

oi linda!
guria, esse problema de sono picadinho eu também tive. Resolvi com o Nana Nenê, mas tem que ter coragem de deixar o bebê chorando uns minutinhos... Força e fé, amiga...

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home