Wednesday, October 18, 2006

Eu tive infância

Esse post era pra ter sido publicado no Dia das Crianças, mas como eu estava sem blog, vai atrasado mesmo!
Quando eu era criança, tudo era muito simples, meus pais não tinham condições de nos dar presentes caros, mas em ocasiões como natal, aniversários e no dia das crianças, podíamos pedir algumas coisas especiais, dentro do limite deles, ou seja, nada de eletrônicos, bonecas que andavam, falavam, etc, mas ainda assim, eram momentos muito felizes.
No dia 12 de outubro, meu pai sempre nos levava ao parque Taquaral, famoso aqui em Campinas, onde a prefeitura sempre organizava alguma coisa, com monitores, circo, distribuição de brindes e guloseimas. Era o máximo, eu e meu irmão, sete anos mais novo, aproveitávemos muito.
Hoje, tudo mudou, tento dar pra Luíza (o Pedro Henrique ainda é muito pequeno), o que ela pede, mas também estabelecendo um limite, mas não vamos mais às festas em parques, tudo ficou muito sem graça e perigoso. A diversão agora, se concentra nos shoppings, o que eu não acho certo, porque fica tudo muito ligado ao consumo.
A Lu já está grandinha e não vê mais importância em muitas coisas, mas é legal saber que com um filho pequeno, teremos de volta a graça destas datas, que são pura alegria. Por outro lado, é muito triste que milhares de crianças nem saibam que este dia existe, não conseguem curtir sua infância, não são respeitadas em seus direitos mais básicos, algumas sequer são respeitadas pelas famílias, outras são maltratadas e sofrem com tanta violência. E quando crescerem? Como serão?
Meu marido teve uma infância miserável e seus pais, que viviam na ignorância, também nunca se preocuparam com nada, ao não ser colocar os filhos no mundo, todos trabalharam desde criança e nunca receberam presentes. Fico triste por ele, talvez até mais do que o próprio, até mais do que ele possa imaginar. Hoje, ele é uma pessoa bem sucedida por méritos próprios, que quis estudar, fazer um curso superior e construir sua vida diferente daquilo que o destino provavelmente reservou pra ele. Acho isso admirável e tenho muito orgulho de sua trajetória e do pai que ele é para os meus filhos.
Dia da criança é dia de ganhar presentes, mas deveria também ser um dia de reflexão, não dá pra esquecer todas aquelas crianças que vivem nas ruas, expostas a perigos e maus tratos. Será que um dia tudo isso será diferente?

8 Comments:

At 6:43 AM , Anonymous Greice said...

Claudia, realmente é difícil de entender como algumas pessoas já nascem com uma luz interior, que os fazem lutar e crescer mesmo que tudo conspire contra. Lindo o que vc disse do seu marido, e que bom que ele é uma destas pessoas iluminadas! Vocês merecem todo sucesso do mundo, e que a piscina seja só o começo!
Quanto aos quilos, é cedo ainda para se desesperar, né? Eu escrevi estes dias sobre isso, até 9 meses depois do parto os hormônios não ajudam muito, eles fazem o corpo entender que está em uma "situação delicada" e com isso armazenar energia...
beijos!

 
At 6:11 PM , Anonymous Bárbara (motherns) said...

Clau, eu também demorei pra perder peso. Na verdade só consegui agora através de um rígido regime e que pelo visto vou passar a vida de regime. É fod..., mas um dia a gente consegue!

Parabéns pelo sonho realizado! No fim as coisas vão entrando nos eixos, né?!

Espero que essa violência absurda vá diminuindo. Gostaria muito que um dia meu filho pudesse brincar na rua como eu brincava sem se preocupar com o perigo. E parabéns por escolher um pai que deu um ótimo exemplo aos seus filhos. Com certeza eles serão grandes cidadãos!!

Um beijo pra vcs!!

 
At 6:38 PM , Blogger Chris, mãe da Cecília said...

Claudia, adorei o que você disse sobre seu marido, muito bonito mesmo! Eu costumava a acreditar que o destino era imutável, que cada um tinha aquela linha traçada na palma da mão e pronto, era aquilo. Hoje vejo que não, que a gente pode querer, fazer e acontecer, mudando tudo o que nos desagrada...
Ai, nem me fala nos quilos... eu olho para o espelho e tenho vontade de chorar! Nem adianta dizer que "tem pouco tempo", porque eu sei que o verão já está chegando e a celulite REINA!!!
Beijos

 
At 9:09 AM , Anonymous Flávia said...

Cláudia,concordo plenamente contigo, viu? Muito lindo o que vc disse sobre seu marido. Vcs têm uma família linda!
Beijoi!

 
At 9:29 AM , Blogger Isabella said...

Cláudia, que post bacana! Gostei demais, que linda a trajetória do seu marido. Escolheu muito bem o pai dos seus filhos mesmo. Beijo.
Ah!! Eu também me enjoei da licença-maternidade, até já admiti isso lá no LV.

 
At 11:28 AM , Blogger Roseh said...

This comment has been removed by a blog administrator.

 
At 11:31 AM , Blogger Roseh said...

Claudia
Você tem uma família linda, parabéns. Seus filhos terão muito orgulho dessa tragetória do seu marido (e da sua também). A perseverança do seu marido é um ótimo exemplo de vida.
Beijos

 
At 1:50 PM , Blogger Alessandra said...

Oi Claudia !
Gostei muito do seu post. Hoje em dia nossos filhos tem uma infância bem diferente da que tivemos, temos mais recursos que nossos pais, e as coisas são bem mais fáceis. Talvez por isso, pelo menos aqui em casa, João não dá o mesmo valor que eu dava a essas datas.
Ter um marido assim é realmente de se orgulhar, que historia de vida exemplar pras suas crianças né ?
Não se sinta gorda, essas "Angelicas" da vida que atrapalham a gente. Somos só fofissimas !!!
Beijos
Alessandra

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home